Modelo de negócio acessível é a aposta do Dot Bank

0
322

A região Sul do Brasil é conhecida por possuir um mercado econômico bem diversificado e distribuído entre os seus vários setores, resultando em uma região mais rica, sendo responsável por 16,2% do PIB (Produto Interno Bruto Nacional), de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Além disso, o local conta com uma grande força no franchising, tendo seguidas altas no segmento. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o Sul gerou um faturamento total em suas franquias de R$ 33.242 bilhões em 2021. Já em 2020, essa arrecadação total foi de R$ 29.209 bilhões, resultando em um aumento de 13,8%.

Quando falamos em números de unidades de franquias, a região também se destaca. Conforme o levantamento da ABF, o Sul registrou 29.817 unidades no ano passado, sendo que em 2020 esse número era de 27.390, gerando uma alta de 8,9%.

Com números altos e a tendência de crescimento, muitas franquias estão investindo em sua expansão na região. Um exemplo disso é o Dot Bank – primeiro banco digital operando como franquia no Brasil através de uma plataforma multicarteiras, focado na gestão, conciliação, monitoramento e liquidação de pagamentos – que está traçando estratégias para aumentar o número de unidades no Sul.

Estratégias

Para iniciar a expansão em alguma região é preciso levar em consideração diversos aspectos. Um deles é analisar como está o segmento de atuação da franquia naquela região, se existem concorrentes, se o mercado está aquecido e favorável para a implantação de uma unidade.

Tudo isso é observado diariamente pela rede Dot Bank, garante a diretora de operações Amanda Pinatti. “Mapeamos o aumento das lojas virtuais, de empresas que estão digitalizando seus negócios ou buscando recursos de gestão, além de verificar os números significativos na região que fazem sentindo a abertura de novas franquias.”

Após o processo de pesquisa e análise de mercado, a rede começa a implantar as suas estratégias. “Os primeiros passos é investindo em marketing nos principais canais de empreendedorismo e redes sociais, para que dessa maneira possamos alcançar o público que tem o perfil que buscamos para a rede”, explica Pinatti.

Modelo de negócio atrativo

Para atrair possíveis investidores, o Dot Bank conta com dois modelos de negócios atrativos e que possuem valor de investimento baixo, tendo como diferença entre eles apenas a fatia de monetização e o formato de atuação na ponta.

“Com essas opções o empreendedor consegue validar qual modelo faz mais sentido dentro da rede para comercializar todo o portfólio de produtos que o banco oferece, levando em consideração a região e como deseja operar. Isso se torna um atrativo, pois ampliamos as possibilidades de perfis de franqueados que podemos alcançar”, detalha Amanda.

O primeiro modelo é o Premium, que possui um investimento inicial de R$ 7 mil (incluso taxa de franquia, capital de giro e capital de instalação). O faturamento bruto mensal é de R$ 8 mil, com um lucro médio de R$ 5.500 e o retorno do investimento entre 3 e 12 meses.

O segundo modelo contém um investimento inicial menor, sendo mais acessível aos investidores, de acordo com a diretora de operações. “O modelo Light foi desenvolvido exatamente com o foco de facilitar o ingresso de novos perfis na rede, pois a taxa de franquia é de apenas um salário mínimo e toda a parte técnica operacional ligada aos clientes é realizada a quatro mãos junto à franqueadora.”

O modelo Light conta com um investimento inicial de R$ 2.212, estando incluso taxa de franquia, capital de giro e capital de instalação. O faturamento bruto mensal é de R$ 8 mil, já o lucro médio é de R$ 2 mil, com o prazo de retorno entre 3 e 12 meses. Também é importante ressaltar que ambos os modelos são home office.

Perfil do franqueado

O perfil do franqueado que a rede busca é majoritariamente comercial, além de contar com conhecimentos bancários e em software ERP (sistema de gestão empresarial). Porém, para a região Sul a rede também procura por um outro estilo de empreendedor.

“O foco para essa região é atingir principalmente contadores, pois o Sul é a segunda maior região com profissionais da área. Além disso, com a reestruturação dos modelos, o formato com atendimento aos clientes a quatro mãos é um modo de expandir a rede com rentabilidade garantida para ambos”, comenta Amanda.

Metas

Atualmente o Dot Bank conta com uma unidade no Sul do país, ficando localizada na cidade de Toledo, no Paraná. Porém, já está em negociação com dois leads nos estados de Santa Catarina e Paraná.

“O nosso planejamento é de fechar, ainda neste ano, com pelo menos mais dois novos franqueados nessa região”, finaliza Amanda Pinatti.

Foto: Divulgação