O poder da informação na gestão de um negócio na área da beleza

0
354

Os brasileiros se preocupam, e muito, com a aparência. Tanto que o país é o 4º maior mercado mundial no segmento de beleza e grande produtor de itens como cremes para o cabelo, pele, unhas, maquiagem e outros. Na mesma linha, os serviços de beleza empregam centenas de milhares de profissionais e são a porta de entrada para o empreendedorismo em todo o Brasil.

De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o Brasil ocupa a 2ª posição entre os países que mais lançam produtos na área e está em 4º lugar entre aqueles que mais consomem produtos de beleza no mundo. Em 2022, foram registradas alta de vendas nos segmentos de Perfumaria (21%) e Cosméticos (16%). Pode-se afirmar que as pessoas que consomem os produtos de beleza enxergam os itens como artigos de necessidade, e não como supérfluos.

Estima-se que o setor de beleza mundial movimente cerca de US$ 571,1 bilhões em 2023, o que representa um aumento de 8% em relação ao ano anterior. Além disso, as projeções da Statista indicam que o nicho continuará em ascensão e deve atingir a marca de 663 bilhões de dólares anuais em todo o mundo até o ano de 2027.

Assim, é importante que cada segmento do mercado de beleza esteja atento ao mercado para aproveitar todas as possibilidades que ele oferece. Afinal, como a indústria sabe o momento ideal para lançar um novo produto? Como o varejista reconhece que determinado item deve fazer parte do mix de venda? E para os profissionais: como antecipar-se às tendências e oferecer novos serviços e técnicas antes da concorrência?

A minha responsabilidade, como líder da Beauty Fair – plataforma de negócios, relacionamento e desenvolvimento do varejo, indústria e salões de beleza – é olhar para o mercado como um todo. É por isso que investimos continuamente em informações, dados e na produção conteúdos educativos para toda nossa comunidade. Temos a convicção de que podemos ser ainda mais fortes, o que passa pelo desenvolvimento e capacitação profissional de todos os elos da nossa cadeia.

Não atuamos, apenas, com a produção de eventos: trabalhamos para a construção e disseminação de boas informações, seja no nosso portal Negócios da Beleza, nos congressos de atualização profissional desenvolvidos ao longo do ano, ou em outros eventos de gestão de pessoas e integração entre os segmentos da indústria, do varejo e dos serviços. 

Bons dados, boas decisões

Assim, listo algumas razões pelas quais ter bons dados e informações é fundamental para a gestão de um negócio no segmento da beleza:

1.            Tomada de decisões: A coleta de dados permite que os gestores tenham uma visão clara do desempenho do negócio. Informações atualizadas sobre vendas e estoque, por exemplo, são o mínimo necessário para começar. Porém, é necessário estar por dentro das tendências de mercado, preferências dos clientes e como melhorar a experiência dele com o seu produto ou serviço contribuem para a formação de uma base sólida para avaliar estratégias e tomar decisões mais assertivas. Isso ajuda a minimizar os riscos e maximizar as oportunidades de crescimento.

2.            Conhecimento do cliente: Um bom entendimento dos clientes é essencial para qualquer negócio de beleza. Dados sobre o perfil demográfico, preferências, hábitos de compra e feedback dos clientes podem ajudar os gestores a personalizar seus produtos e serviços de acordo com as necessidades e desejos do público-alvo. Isso leva a um melhor atendimento ao cliente, fidelização e aumento da satisfação geral.

3.            Melhoria de processos internos: A análise de dados pode revelar insights valiosos sobre a eficiência dos processos internos. Ao rastrear o desempenho das operações, como gestão de estoque, logística, produção de itens ou agendamento de clientes e gestão de equipe, os líderes podem identificar áreas de melhoria e implementar mudanças para aumentar a eficiência e reduzir custos desnecessários.

4.            Acompanhamento de tendências de mercado: A indústria da beleza está em constante evolução, com novas tendências e preferências dos consumidores surgindo regularmente. Ao acompanhar dados e informações sobre o mercado, como macro análises, pesquisas de tendências e comportamento do consumidor, os gestores podem se antecipar e, rapidamente, adaptar-se às mudanças, garantindo que seus negócios permaneçam relevantes e competitivos.

5.            Análise de concorrência: Entender a concorrência é crucial para qualquer negócio. Ter acesso a dados e informações sobre os concorrentes – como preços, estratégias de marketing, produtos populares, desempenho nas mídias, entre outros – permite que os gestores avaliem sua posição no mercado e desenvolvam estratégias para se destacar. Isso também pode revelar oportunidades de parcerias e colaborações que beneficiem ambas as partes.

Em um setor dinâmico como a indústria da beleza, onde as demandas dos consumidores estão em constante mudança, ter dados e informações atualizadas é sinônimo de poder: para decidir, fazer e conquistar.

Executivos da indústria podem usar a informação para conhecer novos fornecedores e ativos; líderes de perfumarias, para ter nas gôndolas e prateleiras os produtos mais desejados do momento – ou, até mesmo, antecipar-se às tendências; já os profissionais da área de serviços, como cabeleireiros, manicures e esteticistas, podem usar as informações para se conectar com a clientela e oferecer procedimentos e técnicas mais adequadas e assertivas com os resultados buscados. Já influenciadores podem – e devem! – traduzir esses dados e servir como pontes entre o público final e os outros elos da cadeia da beleza.

* César Tsukuda é Diretor da Beauty Fair, a maior feira de beleza das Américas, desde 2005. Seu principal objetivo é desenvolver o mercado de beleza, promovendo negócios e relações entre a indústria, varejo, salões e profissionais autônomos.