Zero Grau consolida negócios em Gramado, no Rio Grande do Sul

0
165

Desde a abertura dos portões, a 13ª edição da Zero Grau – Feira de Calçados e Acessórios, promovida pela Merkator Feiras e Eventos, lotou os corredores e estandes do Centro de Eventos Serra Park. Importadores e lojistas com olhares atentos às tendências das mais de 1200 marcas deram o tom dos negócios já no primeiro dia do evento. A feira, que segue até dia 22 de novembro, reúne marcas de 230 expositores, lojistas de todo o Brasil e importadores dos cinco continentes, representantes e profissionais do setor coureiro calçadista de todo o mundo.

Para o presidente da Calçados Beira Rio S.A, Roberto Argenta, a feira é o momento de abertura das vendas Outono/Inverno. “A Zero Grau reúne muitos lojistas do Brasil inteiro e do mundo, que vêm aqui para fazer as suas primeiras compras da temporada e isso é muito importante para a Calçados Beira Rio. O movimento da feira está muito bom, e acreditamos que vai continuar crescendo nos próximos dias. Esse momento é também de relacionamento, pois os clientes, além de comprarem aqui, retornam para suas regiões e continuam fazendo pedidos”, celebra Argenta.

Com lojas próprias há 27 anos, Tânia Stoffel, de Estância Velha, no Rio Grande do Sul, também escolhe modelos e fecha pedidos na feira. “Eu sou uma fã de feira, a energia que há no evento renova todos os lojistas. Além disso, normalmente encontramos condições extras de negociação para quem está aqui no evento e isso é muito bom pra gente”, explicou a empresária no estande da Quis. Ela diz que chegou dois dias antes em Gramado para passear antes da Zero Grau começar.

Já no estande da Giulia Domna, experimentando o conforto dos produtos nos próprios pés, a lojista paranaense Alessandra Gomes, de Toledo, diz que é na Zero Grau que ela escolhe, negocia e faz os pedidos de tudo que vai estar nas prateleiras de suas duas lojas. “Eu não abro mão de vir na feira, pois é uma forma de olhar, pegar, sentir e provar a moda e a tendência. Aqui eu acabo descobrindo e despertando para modelos que talvez não teria interesse vendo apenas em um catálogo, então acabo comprando bem mais”, define a empresária. Para ela, o ritmo dos negócios é intenso ao longo de todos os dias: “A gente passa o dia todo trabalhando e conversando, mas a noite Gramado oferece muitas opções e possibilidades para relaxar e, no dia seguinte, retornar à feira renovada”, finaliza.

A Zero Grau também conta com estandes coletivos que somam 71 micro, médias e pequenas empresas de calçados e acessórios masculinos, femininos e infantis. Franca Premium Shoes, Estação Moda RS, Três Coroas Shoes e Moda Catarina de calçados de São João Batista estão presentes.

Focado na inteligência de mercado do calçado brasileiro, o eMerkatorTalks tem programação diária com tópicos que conectam qualidades dos produtos a habilidades de vendas. Os bate-papos unem criatividade e empreendedorismo. Neste primeiro dia de evento, Alexandre Herchcovitch, Ricardo Campos, Veronique Littmann e Fanny Littmann trouxeram a sustentabilidade para o debate.

Mercado Internacional

Mesmo em um mercado com potencialidades ampliadas pelo digital, ver de perto materiais, acabamentos e tendências é o que traz importadores de 24 diferentes países para a Zero Grau. Com relacionamento fortalecido pelo Grupo de Importadores, a iniciativa impulsiona o comércio internacional para os expositores trazendo cerca de 200 compradores internacionais, representando 60 empresas. Latino-americanos vêm em peso, além de importadores da América Central, Ásia, Europa, África e Oceania.

Na experiência da Rafitthy, segundo o Gerente Comercial Elias Juwer, a Zero Grau é um momento significativo para os pedidos de final do ano, além das projeções seguintes. “Nesta feira, em específico, sempre temos ótimos resultados para exportação, o que representa cerca de 50% de pedidos para nós. Vendemos, por exemplo, para Omã, Bolívia, sendo Suriname o principal importador”, explica.

Foto: Divulgação