Dia dos Namorados: Estilos de quartos para casal

0
252

O Dia dos Namorados está chegando e este é o momento em que alguns casais decidem dar mais um passo no relacionamento. Fazer uma mudança pela primeira vez com um parceiro é um dos momentos mais marcantes para um casal. Também é motivo de alguns anseios, por ser um período de muitas novidades e intimidade, que vão definir o futuro desse relacionamento, por isso é importante que essa transição seja feita com diálogo e parcimônia, levando em conta os desejos de todos os lados, um ambiente harmônico favorece o cotidiano do casal, podendo trazer paz e tranquilidade todos os dias.

Essas primeiras fases de uma relação são essenciais para seu futuro, uma vez que vão fazer toda a diferença para decisões importantes. Para se ter uma ideia, os divórcios estão batendo recordes no Brasil, segundo o IBGE, os divórcios tiveram uma alta de 16,8%, querendo ou não, a primeira vez que moram juntos é especial e deve ser feita da melhor forma possível.

Para a arquiteta Luciana Patriarcha, especializada em psicoarquitetura, o ideal é abrir espaço para diálogo e união, dessa forma, a arquitetura vai ajudar a impulsionar e manter o equilíbrio na relação. “De acordo com a psicoarquitetura, a escuta é muito importante, pois cada ser é único. Para criar um ambiente que deve ser agradável para o casal, é muito fundamental escutar os clientes e entender o que é importante para cada um e encontrar um denominador comum, seja uma cor, ou um quadro, algo que remeta ao casal e trabalhar itens que se encaixam na personalidade individual e também do casal, para que os dois se sintam pertencentes desse espaço tão especial”, mostra.

Criando ambientes únicos e pessoais

O importante é que o quarto tenha características do casal, com espaço para as visões de cada um. “Os dormitórios contemporâneos geralmente são os favoritos dos casais jovens. Um ambiente versátil, que atende de forma prática e muito agradável suas necessidades. Geralmente trabalhamos com cabeceiras estofadas ou um mix de madeira e estofado, tons claros, iluminação indireta, mesinhas de cabeceira soltas com design moderno e atemporal, plantas e decoração que remete a memórias afetivas do casal”, relata Luciana.

O foco desde o início do projeto deve ser o conforto do casal, levando em conta que é o local onde mais passam tempo juntos. “A cama é o elemento central do quarto, sendo assim a roupa de cama faz toda a diferença para tornar o ambiente acolhedor e aconchegante, roupas de cama claras e com sobreposição de travesseiros tornam a cama convidativa e manter a cama sempre arrumada passa a sensação de organização e tranquilidade. Uma cabeceira seja estofada ou até mesmo de madeira, dão um charme especial para a cama, além de uma sensação térmica mais aconchegante”, explica.Outra forma de fazer um cômodo acolhedor é inserindo peças importantes para a jornada do relacionamento. “Outro ponto importante é a decoração, o uso de quadros com paisagens, fotos de viagens ou animais desbloqueia memórias afetivas e torna o espaço mais seguro e acolhedor. O ideal é que em cada mesa de cabeceira tenha itens relevantes e significativos para cada um, pois assim conseguimos manter a individualidade de cada um, mesmo no dormitório que é dividido pelo casal”, aconselha.

O quarto também é o ambiente onde serão divididas as intimidades e ele deve ser planejado com isso em mente. “As luzes indiretas com tom quente, criam um ambiente mais aconchegante e favorecem a intimidade, esculturas e quadros que remetem a símbolos românticos sejam eles fotos do casal em momentos especiais juntos, ou quadros que traduzam essa conexão, podem criar um ambiente de cumplicidade. Podemos apostar nos elementos na cor vermelha, sejam detalhes em roupas de cama ou luzes coloridas que propiciam o romance, mas tome cuidado, pois de acordo com a psicologia das cores, exagerar na cor vermelha pode favorecer a irritabilidade e os conflitos”, indica.

Por fim, os conflitos podem acontecer nesse momento, mas o essencial é que seja mantido o diálogo para encontrar o meio-termo dos desejos do casal. “Sempre aplico as técnicas da psicoarquitetura em todas as reuniões com os clientes e buscamos chegar em um ambiente que fique agradável para os dois, mesmo que ambos tenham que ceder um pouquinho para agradar o outro e também ter seu desejo aplicado, conseguimos conciliar e fazer uma tradução dos gostos pessoais de cada um e transformar em um ambiente agradável para o casal”, finaliza Luciana Patriarcha.

Fotos: Divulgação