Os brasileiros e o vínculo com o lar

0
597
attractive smiling woman in pink shirt sitting relaxed on sofa at home at table working online on laptop from home freelancer, social distancing self isolation communication digital conference

O Imovelweb, um dos maiores portais imobiliários do País, realizou uma pesquisa regional para conhecer as necessidades, usos e conexão dos usuários com a sua moradia

Antes da consolidação do home office como única alternativa possível à pandemia da COVID-19, a casa muitas vezes era apenas um local de passagem, as pessoas viviam mais tempo fora do que dentro de casa e apenas os fins de semana eram momentos para desfrutar plenamente.

Os usos da casa foram notoriamente ampliados, essa redefinição fez com que a decoração e a reforma fossem itens de pauta. Estar em um espaço 24 horas por dia levou à necessidade de o repensar não apenas o nível visual, mas também o conforto do dia a dia.

Por isso, e após mais de dois anos de pandemia, foi realizado um estudo regional com 3.200 usuários da Argentina, México, Brasil, Peru, Equador e Panamá sobre como as pessoas se relacionam com seus lares.

Como resultado, foi revelado que 87% dos pesquisados ​​estão interessados ​​em se mudar para um novo imóvel. Por outro lado, os 13% restantes consideram válida a opção de renovar a sua casa. As novas necessidades desencadearam renovações para dividir, unir e ampliar espaços e, neste momento, o impacto da transformação do trabalho foi um dos principais fatores.

No Brasil, 52% dos proprietários, principalmente aqueles que querem se mudar, buscam prioridade para que esta nova propriedade tenha um jardim, uma exigência que vem crescendo desde o início da pandemia e continua sendo uma tendência essencial na nova era do trabalho híbrido. 38% são inquilinos que não têm casa própria e querem ou precisam se mudar. Nesses casos, 29% dos pesquisados ​​consideram o preço do aluguel a maior dificuldade.

Da mesma forma, outras dificuldades que impedem as pessoas de adquirirem a casa que sonham é a situação econômica em geral (30%), falta de oferta dos imóveis em locação na zona de procura (42%), a falta de previsibilidade com os aumentos (5%) e a dificuldade em obter garantias proprietárias (10%).

O que os usuários brasileiros procuram em uma nova casa?

A pandemia fez as pessoas passarem mais tempo em casa e repensarem como, com quem e onde querem morar. Por isso, 36% dos usuários brasileiros procuram imóveis usados ​​na hora de escolher uma nova casa, o que tem a ver com o preço desse tipo de imóvel e com a possibilidade de encontrar oportunidades atraentes com as reformas.

Quanto às características exigidas em uma casa, percebe-se que os brasileiros priorizam espaços verdes, ambientes mais amplos e segurança, tendência marcada pela mudança de paradigma que esse novo estilo de vida implicou. 21% dos pesquisados procuram um imóvel que tenha quintal ou sacada, outros procuram uma varanda (16%) ou um jardim (5%).

Outros requisitos são: que tenha mais ambientes (7%) e mais metros quadrados (9%). Busca-se também que o local seja perto da cidade (13%) ou em condomínio para 18% dos participantes, ideia que foi fortalecida pelas possibilidades de realização de atividades longe dos ambientes de trabalho, de ensino e que também permite desenvolver outro estilo de vida e ter diferentes espaços comuns.

Reformas na casa: trabalho e decoração: Um ambiente pequeno que pode ser grande e compartilhado, uma parede que pode ser derrubada e gerar outra dinâmica de circulação, pintar e redecorar um espaço abandonado. Seja qual for a mudança, as renovações produzem valor e uma nova sensação de conforto. De acordo com as respostas, 11% dos usuários brasileiros procuram reformar os quartos, 15% a cozinha, 11% os banheiros, 11% a sala e 51% outros cômodos.

Essas mudanças são principalmente para renovar os ambientes, embora outras precisem alterar a funcionalidade dos espaços, ampliá-los e aumentar o valor do imóvel para possivelmente pensar em uma futura venda ou poder realizar confortavelmente as tarefas do dia a dia.

Sem dúvida, a decoração tem um papel fundamental na hora de transformar um imóvel em um lar. A decoração é uma forma de se expressar, mostrar gostos pessoais e gerar propriedade no imóvel. 71% dos usuários brasileiros concordam e consideram que a personalidade os deixam à vontade.

Para buscar inspiração na hora de decorar, a maioria das pessoas usa as redes sociais, como contas do Instagram e Pinterest 45%, outras ideias podem vir de blogs de decoração 22%, revistas especializadas 21% e televisão 13%.

Foto: Freepik