Varejo de artigos para casa resiste às oscilações econômicas no início de 2024

0
1129
A table setting on the counter at a coffee house

O setor do varejo de artigos para casa e decoração demonstrou sua resiliência diante das flutuações econômicas durante os meses de março e abril de 2024, revelando sinais promissores de crescimento e estabilidade, conforme indicado por dados recentes. É o que afirma o Termômetro ABCasa, levantamento realizado pela Associação em parceria com o IEMI Inteligência de Mercado.

Em março de 2024, o varejo de artigos para casa registrou uma receita mensal estimada em R$ 8,1 bilhões, marcando um aumento significativo de 10,6% em relação ao mês anterior, fevereiro, onde a movimentação financeira atingiu a marca de R$ 7,3 bilhões. Esse aumento também se refletiu nos volumes físicos, com uma alta de 10,7%.

De acordo com Anderson Passos, diretor-executivo da ABCasa, “esse desempenho positivo reflete a contínua demanda dos consumidores por produtos que visam o conforto e a personalização de seus lares, um fenômeno que se intensificou durante os períodos de confinamento decorrentes da pandemia e que segue em constante crescimento nos últimos meses”

No acumulado do ano até março, o setor apresentou uma alta consistente de 5,8%, evidenciando uma tendência ascendente que tem se mantido ao longo dos meses anteriores.

Contudo, apesar desses números promissores, o setor enfrentou desafios no último ano, com uma queda de 1,8% nos últimos doze meses como um resultado esperado devido as oscilações da economia geral. Essa queda, no entanto, parece estar sendo compensada pelo crescimento recente, sinalizando uma possível recuperação no horizonte.

Em termos de inflação, os dados revelam um aumento modesto nos preços do varejo de artigos para casa. Em abril, a variação foi de 0,07% em comparação com o mês anterior. No acumulado do ano de 2024, o índice registra uma alta de 0,51%, enquanto nos últimos doze meses, observou-se um aumento de 1,27% no preço médio de produção.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do segmento de artigos para casa, divulgado pelo IBGE, apresentou uma alta de 0,07% em abril de 2024. Embora esse resultado tenha ficado abaixo da inflação geral, que atingiu uma variação positiva de 0,38%, indica uma estabilidade relativa nos preços dentro desse nicho específico do varejo.

Diante desses números e tendências, o varejo de artigos para casa demonstra sua capacidade de adaptação e resiliência em meio às complexidades do cenário econômico atual. Com um aumento constante na demanda e uma resposta positiva às mudanças nas condições do mercado, o setor continua a ser uma força motriz crucial para a economia nacional.

A Associação Brasileira de Artigos para a Casa, Decoração, Presentes, Utilidades Domésticas, Festas, Flores e Têxtil – ABCasa, é uma entidade sem fins lucrativos, que se constitui como a mais representativa do setor. Seu objetivo principal é fortalecer o segmento e criar uma base de relacionamento entre empresas, entidades de classe, fornecedores, distribuidores, importadoras e profissionais.

Com mais de 650 associados, a organização auxilia na maturação do mercado de artigos para a casa e celebração, oferecendo conteúdos, estudos setoriais e organizando eventos importantes que geram excelentes oportunidades de negócios aos associados.

Foto: Freepik