Exportação de cachaça bate recorde em 2022

0
1111

Após queda nas exportações durante a pandemia, o setor  de exportação de cachaça voltou a crescer em 2022.  De acordo com o sistema Comex Stat, que compila dados de comércio exterior do governo federal, em conjunto com o Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), foram US$ 18,47 milhões exportados, o maior valor dos últimos 12 anos e 54,74% maior que as exportações de 2021.

Para Carlos Lima, diretor executivo do Ibrac, as boas notícias são resultados da soma de alguns fatores, principalmente o retorno das atividades econômicas após a retração provocada pela covid-19. “Acho que isso se deve a um momento de retomada pós-pandemia. Apesar de termos tido um crescimento no ano passado, a volta efetiva dos bares e restaurantes trouxe um otimismo no mercado”, disse à Agência Brasil. Lima também atribuiu a retomada dos eventos como um fator de influência nesses números.

Atualmente, a cachaça é exportada para 72 países. Em termos de valor exportado, os principais são os Estados Unidos, Alemanha, Portugal, Itália, França e Paraguai. Este ano trouxe, inclusive, um aumento significativo na participação de alguns desses países, que até então não estavam entre os principais mercados. Portugal mais que dobrou nos valores de cachaça importada do Brasil e a Itália teve um aumento de 180% nas cifras.

Expocachaça

A 32ª Expochaça e a 16ª Brasilbier acontecerá entre os dias  6  a  9 de julho de 2023, na Serraria Souza Pinto, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

O evento é considerado o maior e mais importante vitrine mundial da cadeia produtiva e de valor da cachaça, no formato consagrado B2B-FEIRA e B2C-FESTIVAL.

A Expocachaça foi ainda a principal responsável pela visibilidade atingida e pelo status de destilado nobre retirando a cachaça do gueto a que esteve relegada por muitos anos, dando promoção e divulgação à bebida nos mercados interno e externo.

Foto: Freepik