Leilão beneficente com peças de Deborah Secco  têm valor doado  ao Instituto Eu Sou Peça Rara

0
285

A carreira de uma atriz reconhecida é repleta de figurinos e looks que, muitas vezes, são utilizados em poucas ocasiões. Por que então não dar vida nova a esses itens, reduzindo o impacto ambiental e criando oportunidades? Foi com essa ideia que a Peça Rara, rede de franquias de brechó que dá vida nova e ressignifica roupas e outros itens domésticos, e a atriz e sócia da rede Deborah Secco promoveu na quinta, dia 20 de abril, em Brasília, um leilão beneficente de 5 itens do acervo da artista. A iniciativa faz parte da programação de comemoração dos 16 anos de atividade do Peça Rara Brechó.

Os recursos do leilão (foram arrecadados cerca de R$ 17 mil) serão revertidos ao Instituto Eu Sou Peça Rara, instituição social que tem como objetivo ajudar entidades sem fins lucrativos, por meio da venda de itens doados nas lojas do Peça Rara. No momento, o Instituto trabalha na construção de uma creche em Brasília.

Além do leilão, as comemorações do aniversário do Peça Rara Brechó contaram também com uma visita de Deborah Secco à loja da Asa Sul, na qual participou de um painel sobre economia circular com Fernanda Simon, diretora do Instituto Fashion Revolution Brasil, Bruna Vasconi, CEO e fundadora da Peça Rara, e André Carvalhal, apresentador, escritor, consultor especialista em design para sustentabilidade.

“Em minha carreira, tive peças muito especiais para momentos importantes, como o lançamento de filmes, que nem sempre consigo aproveitar novamente. Embora eles tenham um significado para mim, me desapegar deles dá uma nova vida a esses itens e ainda fortalece um modelo de negócio que visa, justamente, fechar o ciclo de consumo de moda”, afirma Deborah Secco.

“O objetivo do Peça Rara é impactar significativamente o ciclo de vida dos produtos de moda, ao incentivar a sua reutilização e a redução do descarte de mercadorias. Essa abordagem vem sendo cada vez mais aceita pelos consumidores, que buscam tanto ter acesso a produtos exclusivos, como recuperar valores investidos em peças que por algum motivo não estão sendo utilizadas. Com o leilão, queremos disseminar essa proposta e ainda vamos apoiar projetos sociais”, afirma Bruna Vasconi, CEO do Peça Rara Brechó.

Moda Circular

O mercado de moda circular deve crescer de 15% a 20% até 2030 no país de acordo com as projeções do Boston Consulting Group (BCG). Já o Instituto de Economia Gastão Vidigal, da Associação Comercial de São Paulo – ACSP, estima que o mercado de roupas usadas deve ultrapassar o varejo de moda em 2024, assim como o valor do setor de fast fashion até 2030.

Alavancado este movimento, o faturamento da rede Peça Rara saltou 112%, chegando a R$ 86 milhões em 2022. São mais de 158 mil fornecedores ativos (clientes que revendem seus itens na rede) e 2 milhões de peças cadastradas, atestando assim, a marca como líder no segmento de second hand (uso de segunda mão) no Brasil.

Além de Deborah Secco, a proposta do Peça Rara e o potencial deste mercado atraíram empresários reconhecidos como os “tubarões” José Carlos Semenzato, CEO e fundador do Grupo SMZTO do qual a rede faz parte, e João Apolinário, proprietário da Polishop que adquiriu uma unidade da franquia.

Peça Rara

Líder em seu segmento e com 16 anos de atividade, a rede de franquias de brechó que dá vida nova e ressignifica roupas e outros itens domésticos nasceu em Brasília e atualmente tem 85 lojas espalhadas pelo Brasil. Oferece, além de moda feminina, masculina e infantil, itens de decoração para a casa como quadros, tapetes, vasos, entre outros. A marca aposta em um novo estilo de vida por meio de uma sociedade comprometida com a sustentabilidade e a responsabilidade social com o conceito second hand (uso de segunda mão), que promove a economia circular e o consumo consciente.

Foto: Divulgação