Copa do Mundo deve registrar aumento de 12% nas vendas no varejo

0
219

A Copa do Mundo, torneio que acontece entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro, no Catar, promete aquecer as vendas no varejo no Brasil.

Um levantamento realizado pela  neste Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mês de outubro, estima projetar R$ 1,48 bi em vendas no comércio e serviços para o evento.

E o setor de vestuário e calçados deve ser o maior beneficiado no período da Copa, seguido do setor de eletrônicos – já que a transmissão dos jogos incentiva a compra de novos aparelhos. Já bares e restaurantes que investirem na transmissão devem ter um aumento de 40% no fluxo de pessoas.

“O varejo e os setores de serviço estão investindo na Copa do Mundo de 2022, puxado principalmente pela venda dos televisores. Mas precisamos lembrar também dos outros setores importantes, como os bares e restaurantes. As pessoas estão na expectativa por essa copa, até porque vivenciamos uma pandemia entre este mundial e o anterior em 2018”, afirma Fábio Bentes, pesquisador da CNC.

Já a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP), o varejo paulista terá um aumento de 12% no fluxo de vendas no período do mundial.

A entidade projeta que o setor tenha abertura de vagas temporárias no último trimestre do ano. Apenas na capital de São Paulo, 25 mil vagas devem ser abertas.

Mesmo com boas expectativas, a entidade reforça que a alta da inflação e o desemprego refletem diretamente no desempenho do setor. Além dos fatores, as eleições presidenciais devem impactar, diretamente, os índices gerais do varejo.

“O varejo tem apresentado bons índices, o que ajuda na recuperação, mas medidas como a liberação do FGTS, pagamento 13° salário e programas governamentais são essenciais para a manutenção ativa do varejo”, acrescenta o presidente da FCDLESP, Maurício Stainoff.

Fonte/Foto: Couromoda/ Imagem de gonghuimin468 por Pixabay