Mercado religioso segue em tendência de alta e se mostra ainda mais atrativo

0
1263

Religiosidade, fé e positividade foram algumas das forças que os brasileiros buscaram no momento mais complicado e desafiador da pandemia. Ter algo para acreditar e depositar todas as suas energias foi essencial, não somente para quem estava com medo de pegar o vírus, mas também para aqueles que temiam perder o seu emprego e passar dificuldades financeiras.

De fato, ainda é necessário conviver com essa doença, porém o momento mais crítico passou e agora os pedidos perderam o lugar para os agradecimentos, pelo momento difícil que passou e pelas conquistas que voltaram a surgir.

Com isso, muitos religiosos e pessoas que exalam positividade, passaram a consumir mais produtos que ressaltam essa característica tão importante em suas vidas, fazendo com que esse mercado ficasse ainda mais aquecido.

“Hoje virou hábito comprar itens que remetem a proteção, positividade, esperança, alegria e fé. Além disso, as pessoas passaram a adquirir esses produtos para presentear, pois eles atendem a todas possibilidades”, comenta a fundadora e sócia da marca Santo Santo Santo – rede especializada em artigos ligados à religiosidade e positividade – Ana Paula Cury.

Mercado religioso em alta

Com a intensificação das pessoas pela religião e o fato de ser um segmento relativamente novo e com pouca concorrência, o mercado religioso vem registrando seguidas altas.

“As empresas existentes hoje são na maioria lojas das paróquias com produtos tradicionais. Nós trouxemos uma nova roupagem para os itens religiosos e uma nova forma de usar acessórios de extremo bom gosto para complementar o look e também para despertar o gatilho religioso”, destaca Ana Paula.

Cury ainda ressalta que além do fato de ser um mercado com pouca concorrência também é um negócio diferente do que já existe. “Nosso principal diferencial foi ter entrado no mundo fashion, mas sempre com algum propósito, seja ele de reforçar a sua fé ou de transmitir positividade.

Negócio com propósito

Construir um negócio com propósito não é algo muito corriqueiro na economia brasileira, pois o foco de muitos é o faturamento. Porém, com a Santo Santo Santo o processo foi diferente, pois foi uma empresa criada a partir da extensão de sua fundadora.

“Trouxe para dentro do meu negócio tudo que gosto, tudo que vivo, tudo o que sinto e acredito. Com isso, nasceu uma empresa cheia de propósitos, uma marca que está a serviço de algo muito maior, um movimento que expande e atinge todos de maneira muito amorosa e feliz, estando a serviço da sociedade”, ressalta Ana Paula.

A empresária ainda afirma que a intenção dela nunca foi criar apenas mais um negócio, mas sim fazer a diferença com ele. “Nosso objetivo é ser alguém que contribui de alguma maneira para a vida humana e com o mundo. E esse é exatamente o olhar que nos diferencia.”

Expectativa

A rede Santo Santo Santo já sente o mercado mais aquecido neste início de ano, elevando as expectativas de conquistar bons resultados no negócio.

“Continuaremos em alta, pois a religiosidade, fé, esperança e positividade é um caminho que só agrega na nossa vida. A partir do momento que você se conecta, a tendência é querer mais. Com isso, nosso objetivo é facilitar esse processo, através dos nossos produtos, esse entendimento de que é possível carregar ou ter com você sinais da sua fé 24 horas por dia”, acrescenta Cury.

Neste ano a rede promete lançar uma linha nova de produtos com foco na religiosidade, positividade e fé, para atrair mais clientes e possíveis novos investidores. “Nossa meta é de inaugurar 10 novas unidades e conquistar o faturamento de R$ 5 milhões em 2023”, finaliza Ana Paula.

Foto: Divulgação