Pesquisa aponta que a rinoplastia é um dos cinco procedimentos cirúrgicos mais realizados em todo o mundo

0
1743

Uma pesquisa da Sociedade Internacional da Cirurgia Plástica mostra que o Brasil está no primeiro lugar da classificação mundial de cirurgias realizadas no rosto. A rinoplastia ou cirurgia plástica do nariz é um dos cinco procedimentos cirúrgicos mais realizados em todo o mundo e tem sido cada vez mais buscado no Brasil.

O termo foi o mais buscado no Google Trends nos primeiros meses de 2022 (de janeiro a junho), quando comparado à lipoaspiração, o procedimento mais popular. Além disso, a cirurgia do nariz foi o procedimento facial mais realizado entre os brasileiros, segundo uma pesquisa da Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face (ABCPF) em 2020.

“As pessoas têm, cada vez mais, buscado um visual mais harmônico, quando falamos dos procedimentos cirúrgicos estéticos de modo geral. No caso da rinoplastia, a busca tem sido cada vez em relação a uma melhor qualidade de vida e da função respiratória por meio dos procedimentos estéticos. Entre os principais fatores que fazem o paciente buscar o consultório estão as narinas desproporcionais (grandes ou pequenas demais), o dorso e ponta do nariz também desproporcionais, ponta do nariz caída e o desvio de septo”, explica o otorrinolaringologista especialista em rinoplastia, Dr. Victor Gebrim.

O aumento na busca do procedimento também traz dúvidas e até mesmo alguns receios. Recentemente, a Brazilian Association of Plastic Surgeons (BAPS) mapeou os principais medos com relação à rinoplastia, com o intuito de desmistificá-los. São eles:

Qualidade do resultado: segundo a BAPS, uma das maiores preocupações dos pacientes é em relação ao resultado, pois há o temor de que o efeito final seja artificial. No entanto, a associação ressalta que a cirurgia plástica é capaz de proporcionar resultados muito naturais, desde que seja bem indicada. A a BAPS recomenda buscar um profissional devidamente qualificado para realização do procedimento.

Anestesia: a anestesia figura entre os maiores medos dos pacientes. Porém, a BAPS alerta que isso ocorre, em grande parte dos casos, por conta de referências provenientes de uma época em que os conhecimentos sobre técnicas de anestesia eram escassos, o que levava a procedimentos anestésicos inadequados. Com a evolução das técnicas cirúrgicas, a anestesia é um procedimento médico de altíssima segurança quando realizado por profissionais capacitados.

Cicatrização: a aparência de cicatrizes cirúrgicas é um ponto de atenção entre os pacientes, podendo ser impedimento para que algumas pessoas realizem procedimentos invasivos. A BAPS ressalta que cirurgiões plásticos qualificados e experientes sempre vão fazer o possível para que a cicatriz seja o mais imperceptível possível. Mas é importante ter em mente que alguns procedimentos exigem incisões maiores e, logo, formam cicatrizes mais visíveis.

Recuperação: o período pós-operatório também costuma causar receio devido ao repouso geralmente exigido e às complicações que podem aparecer nesse momento, como inchaço, hematomas e sangramentos. Para passar por esse momento com segurança e garantir o melhor resultado, a BAPS reforça a importância de seguir fielmente as recomendações de seu médico.

O Dr. Victor Gebrim recomenda que o paciente que queira realizar qualquer procedimento cirúrgico estético deve procurar um especialista na área, além de pesquisar as referências. “Para que o resultado seja o mais satisfatório possível, é preciso que o paciente converse bastante com seu médico, dizendo com clareza o que realmente incomoda e o que espera de resultados. Isso ajuda a alinhar as expectativas e a entender como a recuperação se dará”, finaliza Gebrim.

Foto: Freepik